De Uma Tão Singela Homenagem Àquele De Maior Tamanho E Mais Extenso Infinito

6VLADIMIR VOLEGOV(Imagem: Volegov, Vladimir)

Tão tristes as palavras, pois não podes compreender,
Nem com todas as cantigas, o que eu quero lhe dizer

Procurei em todo o mar algum peixinho de ouro feito,
Mas não pude eu encontrar um que brilhasse no meu peito
Viajei entre jardins onde viviam belas flores,
Quase todas tão vazias com seu cheiro, suas cores

Eu já vi belas estrelas desde o céu no mar cair
E nem mesmo isso pode me fazer sequer sorrir,
Pois que tudo neste mundo leva o peso do teu nome
E é somente e só contigo que o exagero se consome

Tão tristes as palavras, pois não podes compreender,
Nem com todas as cantigas, o que eu quero lhe dizer

Quem me dera eu encontrasse o presente mais perfeito
Que pudesse então cobrir o que me fosse de defeito
E que fosse assim tão simples, como folha solta ao ar,
Mas que fizesse nosso tempo nunca, nunca mais passar.

Quem me dera este dia fosse amargo pesadelo
E, ao acordar, então sentir o quão macio é o teu cabelo.
Quem me dera conseguir viver na tua alegria
E morar em teu abraço inda que só por mais um dia

Tão tristes as palavras, pois não podes compreender,
Nem com todas as cantigas, o que eu quero lhe dizer

– Denani, Daniel –

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s