Na Valsa Das Flores

2014_02_07_14_34_372
(Imagem: Degas, Edgar)

Na valsa das flores
Ninguém nunca ficará
Há quem morra de amores
E quem nunca morrerá

Meu senhor de fino trato
Preste muita atenção
Se me dá mais um sorriso
Eu lhe dou meu coração

Mia senhor de bel finura
A quem entrego essa canção
A quem sempre hei de amar
E amo sempre com razão

É que na valsa das flores
Ninguém nunca ficará
Há quem morra de amores
E quem nunca morrerá

Mia senhor lhe dou o céu
Haja sol ou haja a lua
Se me aceita neste anel
E desta história que ora é sua

É infinita a alegria
Mesmo estando eu tão distante
É o teu amor que poderia
Me levar sempre adiante

É que na valsa das flores
Ninguém nunca ficará
Há quem morra de amores
E quem nunca morrerá

Conto sempre tantas horas
Pra no fim poder lhe ver
Não sei por que tanto demoras
Ou que pode lhe deter

És tão bela como um anjo
Nada pode superar
Mia senhor que nesse arranjo
Nada mais há que falar

E que na valsa das flores
Ninguém nunca ficará
Há quem morra de amores
E quem nunca morrerá

 

– Denani, Daniel –

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s